A EUTANÁSIA - escrito pela aluna Sheliza Onohine Makiyama

A eutanásia é uma conduta na qual leva o paciente em estado terminal a uma morte rápida e sem dor. Por se tratar de um tema muito polêmico, não é legalizada no mundo todo.
Existe dois tipos de eutanásia, a ativa e passiva. Sendo a ativa, onde o médico participa na morte do paciente, com injeções letais, medicamentos, etc. E a passiva, onde o médico não trata e nem cura a doença, somente tira recursos necessários para viver, como alimento, oxigênio e etc, matando assim o paciente.


Para ser realizada a prática, a família deve estar ciente, pois, se trata de tirar uma vida, e o paciente, no caso de estar consciente (eutanásia voluntária) ou inconsciente (eutanásia involuntária). Porém não é qualquer médico que pode realizá-la, tem que possuir um ótimo psicológico, preparado, para que não venha mexer com sua moralidade.
No Brasil, a eutanásia é considerada crime no Código Penal. Portanto qualquer pessoa flagrada cometendo a prática será presa em torno de 7-8 anos. Entretanto no país é permitida a ortotanásia, sendo esta uma morte natural, sem ação de terceiros.
Existem vários argumentos contra e a favor da eutanásia. Onde os contrários à prática alegam ir contra os princípios religiosos ao retirar a vida de alguém, e os que apoiam a prática, dizem ser a melhor maneira de amenizar o sofrimento do ente querido.
São vários os motivos para se realizar uma eutanásia, seja em humanos ou até mesmo em animais. Portanto, devemos tomar a escolha certa no momento certo, de acordo com a situação do paciente visando o melhor para ele.

Fonte: http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/eutanasia.htm
http://www.coladaweb.com/medicina-e-enfermagem/eutanasia

Nenhum comentário:

Postar um comentário